Carnaval em plena Quaresma
Carnavalescos contam com o sucesso
24 fevereiro, 2005

Caso não chova em uma das noites, Uruguaiana viverá de hoje, quinta-feira até domingo, uma experiência de carnaval em Uruguaiana. O denominado “Carnaval temporão” – em plena Quaresma – para o presidente da Liesu, Newton Duarte Gomes, é a receita prática para atrair mais turistas que demonstram entusiasmo em ver as 12 escolas e o ‘Carnaval da Integração’ com a participação das librenhas Zum-Zum, Tradicion e Carumbé A expectativa de público na avenida Presidente Vargas gira em torno de 40 mil pessoas.

Para acomodar o contingente, a Prefeitura Municipal e a Liesu instalou 181 camarotes e uma arquibancada trazida de Caxias do Sul com capacidade para 2.700 pessoas. A abertura do desfile está marcado para as 20h30min de cada noite pela Corte do Carnaval. Hoje, quinta-feira, a Apoteose do Samba estréia às 20h40min; e amanhã, é a vez da Império da Zona Sul fazer a abertura do desfile. Sábado e domingo, as denominadas grandes escolas do 1º Grupo se exibirão com as supresas do Carnaval, entre as quais, Os Rouxinóis com o Neguinho da Beija-Flor de Nilópolis; a Ilha do Marduque com os puxadores e e dez alas do Rio de Janeiro; e a Cova da Onça com uma representação da Imperadores do Samba, de Porto Alegre.

Os 33 jurados do Carnaval foram escolhidos por sugestão das próprias entidades filiadas à Liesu. 22 são nomes locais e 11 vêm de Porto Alegre. A sonorização estará a cargo de Mainardi. A apuração do Carnaval de Uruguaiana está marcada para segunda-feira, 28, a partir das 15h, na Câmara Municipal.

ORDEM DOS DESFILES

QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA

Às 20h30min – Abertura do desfile pela Corte

Às 20h40min – APOTEOSE DO SAMBA

Às 21h10min – BLOCO DO MÉ

Às 21h40min – UNIDOS DA MANGUEIRA

Às 22h20min – BLOCO ‘AS ESBELTAS’

Às 22h50min – MOCIDADE INDEPENDENTE DA VILA JÚLIA

Às 23h20min – BLOCO DA ‘BAIXADA IVO RODRIGUES’

Às 23h50min – ACADÊMICOS DO NEGÃO

Às 01h00min – DEU CHUCHA NA ZEBRA

Às 20h30min – Abertura do desfile pela Corte

Às 20h40min – IMPÉRIO DA ZONA SUL

Às 21h20min – UNIDOS DA TOCA DO LOBO

Às 22h00min – UNIÃO DA VILA

Às 22h40min – BAMBAS DA ALEGRIA

Às 23h50min – ZUM-ZUM – (LIBRES)

Às 00h50min – TRADICION – (LIBRES)

Às 01h20min – CARUMBÉ – (LIBRES)

Às 01h50min – UNIDOS DA ILHA DO MARDUQUE

SÁBADO DOMINGO

Às 20h30min – Abertura do desfile pela Corte

Às 20h40min – BLOCO DO MÉ

Às 21h10min – APOTEOSE DO SAMBA

Às 21h40min – UNIDOS DA MANGUEIRA

Às 22h20min – BLOCO DA ‘BAIXADA IVO RODRIGUES’

Às 22h50min – IMPÉRIO DA ZONA SUL

Às 23h30min – BLOCO AS ESBELTAS

Às 24h00min – UNIDOS DA COVA DA ONÇA

Às 01h10min – UNIÃO DA VILA

Às 01h50min – UNIDOS DA TOCA DO LOGO

Às 02h30min – OS ROUXINÓIS

Às 20h30min – Abertura do desfile pela Corte

Às 20h40min – MOCIDADE INDEPENDENTE DA VILA JÚLIA

Às 21h20min – ACADÊMICOS DO NEGÃO

Às 22h30min – OS ROUXINÓIS

Às 23h40min – UNIDOS DA COVA DA ONÇA

Às 00h50min – UNIDOS DA ILHA DO MARDUQUE

Às 02h00min – BAMBAS DA ALEGRIA

Às 03h10min – DEU CHUCHA NA ZEBRA

Samba-enredo

Cova da Onça

“Das lendas do Eldorado ao ouro do milênio”

Compositores: Igor Leal, Mará e Xangai

Carnavalesco: Jurandir Abreu

 

Lendas, mistérios do Eldorado

Hoje todo o ouro do milênio

A Cova da Onça vem mostrar

E desvendar as histórias.

 

De toda ganância que vem do além-mar

Em tempos de grande opressão

Onde a febre pelo ouro

Domínio e guerra é universal.

 

Hoje o sol vai ferver

É luz e prazer

Esquenta minha bateria         (Bis)

O brilho real, é o meu carnaval

E a ambição é minha alegria.

 

Diz a lenda

Que uma linda cidade de ouro reluziu

Em pedras preciosas

Na sagada mata virgem

A exploração

Da cana de açúcar e café

Com o cultivo enriquecem o Brasil.

 

O petróleo é energia do futuro

E o álcool combustível desse carnaval

Água, a fonte da vida

E nesse clima de emoção

Uruguaiana é ouro do meu coração.

 

Sou Cova da Onça

E vim mostrar minha energia

Hoje o meu samba

É um eldorado de magia.

Deu Chucha na Zebra

“Lendas e mistério do arco-íris no universo preto e branco”

Compositores: Thiago do Cavaco, Emerson Jardim, Márcio Jardim e Ale

Intérprete: Dido

 

Foi sinal do criador, vai a Chucha vem o sol

Formando o arco-íris no céu que esplendor

A natureza que beleza, abençoou

São sete tons que engrandecem seu valor       (Azul...)

 

Azul traz paz, vermelho é vida

Verde é cura, violeta traz piedade para nós

Amarelo nos conduz a alegria

Laranja e anil vitalidade e visões             (E as flores...)

 

Flores coloridas nos jardins a deslumbrar

Pedras preciosas e animais a admirar

Grande colorido para o céu iluminar

Traduzido nessa festa popular. São tantas...)

 

São tantas cores no ar,

O show não pode parar

Vem sonhar (vem sonhar)         Refrão

Nesse universo preto e branco

Surge deusa Íris a brilhar.    (Oxumarê...)

 

Oxumarê foi quem levou

Para o reino de Oxalá, água pura e cristalina

Em cobra se transformou,

Representando o ciclo da vida. (Povo árabe...)

 

O mundo era branquidão e por vontade de Alá se coloria

(Gotas sofrem refração) Gotas sofrem refração no ar

No meu Brasil arco da velha assim surgia.

(Ô, ô, brilhou no céu).

 

Brilhou no céu com 7 cores minha Chucha se encantou (ô, ô, ô...)

Em um mundo fascinante de histórias intrigantes

Onde a Zebra se pintou (foi sinal).

Os Rouxinóis

“Da magia da escrita à viagem do saber”

Compositores: Carlinhos do Sete, Marcos Bolão, Juruna, Tom Ton e Eli Santos (RJ)

Intérpretes: Neguinho da Beija Flor, Leão, Éverton, Luciele, Adão e Fernandinho

 

O livro meu deu asas para voar

E o infinito a conquistar

Na imensidão do seu enredo

Motivos e razões para sonhar

Assim eu descobri quem sou

De onde vim, pra onde vou

Na magia da escrita à viagem do saber

Um universo que ensina viver.

 

Pesquisando o homem descobriu

A energia que irradia o mal (Bis)

Aprendeu valorizar a vida

E preservar o habitat natural.

 

Em busca de aventuras

Cruzou mares, correu chão

Leu muitas histórias

Sonhos que cabem nas mãos

Heróico amor, passado, presente, futuro

De geração a geração, segue a viagem da educação

Culturas coloridas, nação que vive em paz

Literatura viva, escritores imortais

 

O meu Brasil semeou

Para o seu povo colher

Os frutos da semente do saber

 

Por amar e respeitar a humanidade

Os Rouxinóis vem celebrar a liberdade    (Bis)

E desembarca no Carnaval

Clamando pela paz universal

Ilha do marduque

“Água: preservar é viver”

Compositores: Vanderlei Novidade e Ciça do Cavaco

 

A Ilha do Marduque quer saber

Quem é que está pensando em nós?

Tão devastando a natureza

Ecoa no ar a nossa voz. ( – Ecoa)

 

Água que o homem aprendeu usar

Dominando a natureza

Para mais tarde, se sustentar

Dando vida aos animais

Irrigando a plantação

Água fonte de vida

Elemento de renovação.

 

Um banho de mar, pra clarear

Nos traz axé

Água pura, cristalina, na virada da maré.

 

Água gerando fonte de energia

Ilumina o dia-a-dia

Traz beleza na visão

É lindo ver

O peixinho nadar

Ver as águas das fontes, descendo dos rios

Desaguar no mar Iemanjá, rainha mãe

Poseidon, a lhe abençoar

O ouro da terra que mata a sede

O homem tem que presservar. (– O ouro!)

Apoteose do Samba

“Apoteose do Samba numa noite do Havaí”

Compositores: Thiago do Cavaco, Émerson Jardim, Márcio Jardim, Ale e Franco Falcão

Intérpretes: Aramis, Neto e Diego Leal

 

A lua com sua áurea prateada

Nesta avenida, traz um banho de alegria e de cor

Pra animar toda cidade

Quem nunca sonhou com os mares do sul.

Liberando emoções numa bela fantasia

No universo cheio de esplendor

Sou rei da noite, faço festa o feitiço está aí

Apoteose do Samba em uma noite no Havaí.

 

Em clima de aventura, hula-hula faz você dançar e brincar

Com sensualidade e bravura

Meu leão que vai reinar, lá, laia!

Sonhei reencontrar a minha amada

Uma havaiana apaixonada, que roubou meu coração

Encontrei minha felicidade e vi

Uma lua encantada o marinheiro e sua amada

Os dois juntos a sorrir

Eu vou...

 

Eu vou pra praia festejar, em uma noite tropical

Vou me embalar de lá pra cá

No balance, balançar

A tricolor vai te contagiar

Eu vou... Eu vou...

Acadêmicos do negão

“Que mistério é este! As duas faces da moeda”

Composição: João Carlos da Nova

Intérpretes: Cristiano, Severo, Luciano, Sandro, Robertinho, Maurício e Jocemar (cavaquinho)

Carnavalescos: Gabi e Lulu

 

Toda moeda tem

Cara e coroa para você jogar, iaiá, iaiá,

Uma face é boa

É a outra pode ser má.

 

Chega de mistérios entre o bem e o mal

O imaginário vira uma grande confusão

Onde a ciência se debate com as crenças

Alegando a falta da razão

E já nascemos neste beco sem saída,

Mas não tenha medo, não

Com alegria se alimenta a vida (por isso)

 

Felicidade Chegou o “Negão”

Eu sou a outra face da moeda

Não tenho inveja dentro do meu coração

Mas minha vida é diferente

Eu só quero ser feliz vou viver eu vou,

Semeando amor

E um pouquinho de dinheiro, nunca é demais

Num poema vou descrever a flor

E num lindo gesto renovar a paz (Ó, chega)

 

Chega de mistérios

Não agüento mais

Quero meus desejos

Cheios de amor e paz.

Toca do Lobo

“Ninguém é mais Toca do Lobo do que eu”

Compositores: Fernando, Geferson, Leandro e Gelson

Intérpretes: Pedro, Gelson e Denise

Carnalescas: Lourdes e Carol

 

Levanta e agita a bandeira

Não é brincadeira, não

São 25 anos de orgulho (Refrão)

A Toca vem aí no Jubileu

Ninguém é mais Toca que eu.

 

Hoje eu sei.

 

Que é pura arte sedução

Elder Lobo iluminado

O artista consagrado

Sua vida é cultura

Fez da sua vida um barracão

A sua obra encanta geração.

São 25 anos dedicados a uma paixão

Toca do Lobo, uma bandeira

No coração sempre a primeira

Família Lobo hoje é enredo

Uruguaiana está em festa

E hoje eu sei que o meu sonho

Se tornou realidade.

 

Quem é Toca do Lobo, levanta a mão

Ninguém é mais Toca que o meu coração.(Bis)

 

Bateria de lata eu vi

A evolução da percussão

De enredos consagrados

De flores à ilusão de um poeta

Jubileu de Prata quem diz

Vou brindar e ser feliz

Vem pra festa que alegria contagia

A Toca é pura folia.

Bambas da Alegria

“Circo: uma história fascinante”

 

Senhores e senhoras

Mastros coloridos invadem o céu

A lona edifica o picadeiro

Vá preparando o seu coração

Dos jogos olímpicos gregos

Aos clássicos gladiadores romanos

Na idade média, cheias de mercados

Fez a comédia dar origem aos palhaços

E o picadeiro que

Estley consagrou

Fez imortal o trapezista que voou.

 

Vem ser feliz, liberte a alegria

De um sorriso e vem com a gente gargalhar

Como criança, no circo vou brincar

Abram-se as cortinas que o show vai começar.

 

Nesta história fascinante

De música, teatro e animais

Equilibristas, dançarinos, domadores

Mágicos de encantos sobrenaturais

E esse artista nômade

Que convivem com a ilusão

São tribos de anjos, que deixam saudade

E pegam carona na felicidade.

 

O circo Bambas chegou

E a gente vai sonhar

Lugar de prazer e se divertir

Um mundo de encantos pra sorrir.

Mocidade independente da vila júlia

“Vou te contar... Vou te proteger... Em tuas águas vou delirar”

Letra e música: José Ricardo Wellicks

 

Rio Uruguai

A natureza vem te exaltar

Rio Uruguai

A Vila Júlia vem te apresentar

Minha escola está em festa, porém detesta o que o homem faz

Poluindo e destruindo tuas águas claras sem pensar no amanhã.

 

Pedimos proteção à natureza

Abaixo a poluição do Uruguai

O homem não tem nada a ganhar

Se não aprender a preservar.

 

Rio de tantas glórias

Pelo teu leito foi marcada nossa história

Uruguaiana princesinha do Uruguai

Belo romance que não pode terminar

Rio de tantas glórias

É com tuas águas que eu matoi a minha sede

A Mociade Independente vem te preservar

É a Vila Júlia que voltou para ficar.

 

Samba mulata, canta vila

Agora o show é pra valer

Se não for agora

Amanhã não pode acontecer.

Comissão Julgadora 2005

A Liesu definiu os 22 nomes locais e mais os 11 de Porto Alegre que serão jurados do Carnaval de rua de Uruguaiana.

ABRE-ALAS: Edson Oliveira, Janice Sampaio e Vera Lúcia Silva (Porto Alegre).

ALEGORIAS E ADEREÇOS: Felipe Kotz, Maria da Glória de Souza e Dirney Alves Ribeiro (Porto Alegre).

BATERIA: Antônio Miranda, Loeci Albeche e Gilberto Baraldo (Porto Alegre).

SAMBA ENREDO: José Guterres, Valdir Santana e Adair Antunes (Porto Alegre).

COMISSÃO DE FRENTE: Margarete Luz, Ronaldo Estevão e Carla Dornelles (Porto Alegre).

CONJUNTO: Marlize Saldanha, Renato Brum e Luiz Fernando Veiga de Lima (Porto Alegre).

ENREDO: José Newton Pereira, Maria D’Ávila e Adelmo Moraes (Porto Alegre).

EVOLUÇÃO: Ismael Sanchotene, Rogério Antunes e Sílvio Aquino (Porto Alegre).

FANTASIA: Jorge de Lima, Sandra Cleusa Maia e Guaraci Feijó (P. Alegre).

HARMONIA: Arnaldo Dias, Edmilson Moura e Edson Vieira (Porto Alegre).

MESTRE-SALA E PORTA-BANDEIRA: João da Rosa, Sérgio Hipólito e Zé Cartola (Porto Alegre).

Os jurados de Porto Alegre

BATERIA – Gilberto Baraldo, baterista, tem 36 anos de música, acompanhou músicos como Francis Himme, Carlinhos Lira, Agnaldo Rayol, Agnaldo Timóteo e Ângela Maria. Julgou o carnaval de Canoas, Esteio, Santa Maria e Santa Cruz do Sul.

SAMBA-ENREDO – Adair Antunes, jornalista, presidente do Sindicato dos Músicos, compositor. Julgou o carnaval de Novo Hamburgo, Paso de los Libres, Sapiranga, Guaíba e Estância Velha.

HARMONIA – Édson Vieira é musico e compositor, diretor de Harmonia da União do IAPA, produtor do CD do Carnaval de Porto Alegre. Integrou a comissão julgadora de Carnaval de Novo Hamburgo, Pelotas, Santa Cruz do Sul e Passo Fundo.

FANTASIA – Guaraci Pedroso Feijó, artista plástico, carnavalesco, figurinista das escolas Embaixadores do Ritomo, Imperadores do samba, Bambas da orgia, império da Zona Norte, Viala do IAPI e Academia de Samba Puro. Julgou os carnavais de Sapucaia do Sul, Esteio e São Lepoldo.

EVOLUÇÃO – Sílvio Aquino, presidente da Associação de Juados de Carnaval e Eventos Populares/RS, carnalesco e julgou os carnavais de Paso de los Libres, Pelotas, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Estância Velha, Canoas e Sapiranga.

MESTRE SALA e PORTA-BANDEIRA – José Carlos Oliveira, “Zé Cartola”, coreógrafo, dançarino, carnalesco da União da Vila do IAPI, mestre-sala das escolas Imperadores do Samba, Império da Zona Norte, Bambas da Orgia e Imperatriz Dona Leopoldina. Julgou o carnaval de Pelotas, Novo Hamburgo, Santa Cruz do Sul e em São Paulo, em 2005.

ALEGORIAS E ADEREÇOS – Dirney Alves Ribeiro, carnavalesco, componente das equipes Bamba da Orgia, Império da Zona Norte e Vila do IAPI. Julgou as cidades de Pelotas, Passo Fundo, Tapes, Guaíba, Paso de los libres, Canoas, Novo Hhamburgo e Santa Cruz do Sul.

CONJUNTO – Luís Fernando Veiga de Lima, carnavalesco, temista colunista do folhetim O Jurado, foi diretor de Carnaval da Iimperatriz Dona Leopoldina e Acadêmicos da Orgia. Fez parte da comissão dos carnavais de Paso de los Libres, Santa Maria, Novo Hamburgo, Passo Fundo e Estância Velha.

ABRE-ALAS - Vera Lúcia da Costa e Silva, carnavalesca, dirigiu a ala de baianas da Imperadores do samba. Julgou os carnavais de Novo Hamburgo, Guaíba, Sapucaia do Sul e Pelotas.

COMISSÃO DE FRENTE – Carla Dornelles, carnavalesca, coreógrafa e madrinha de bateria da Acadêmicos de Niterói. Julgou os carnavais de Sapucaia do Sul, Arroio do Sal e Esteio.

Jornal Hoje

clique aqui para imprimir